segunda-feira, 14 de agosto de 2017

a arvore caída

A Arvore Caída
Malba Tahan

Um engenheiro  alemão, quando fazia exploração no interior da Rússia, encontrou um abismo sobre o qual havia uma ponto muito original. Essa ponte era construída por um pinheiro   gigantesco, que uma tempestade fizera cair sobre o abismo. Com o decorrer dos séculos, a velha arvore petrificou-se, transformando-se naquele interessante viaduto, que dava passagem aos viajantes.
O pinheiro não fora inutilmente derrubado pela violência dos ventos; depois de arrojado ao chão, passara a ter existência  útil  e gloriosa.

Aqueles que neste mundo se sentem feridos pela adversidade, devem ter fé e coragem, pois dias virão que certamente, em que, como o velho pinheiro petrificado poderão realizar uma grande e nobre missão em beneficio de seus semelhantes.  

sábado, 12 de agosto de 2017

jardineira infantil numero 02

 que coisinha mais linda não acham? adorei essa ideia as listras dão toda a diferença. espero que aproveitem e façam lindas combinações a receita segue abaixo por escrito, para facilitar a vida, duvidas só deixar nos comentários terei todo prazer em responder. Caso não fale português me avise, que lhe envio a receita em seu idioma. Boa sorte.


















segunda-feira, 31 de julho de 2017

O TEMPO

Mário Quintana

Poeta e tradutor brasileiro

Biografia de Mário Quintana

Mário Quintana (1906-1994) foi um poeta, tradutor e jornalista brasileiro. Foi considerado um dos maiores poetas do século XX. Mestre da palavra, do humor e da síntese poética, em 1980 recebeu o Prêmio Machado de Assis da ABL e em 1981 foi agraciado com o Prêmio Jabuti.
Mário Quintana (1906-1994) nasceu na cidade de Alegrete, no Rio Grande do Sul. Filho de Celso de Oliveira Quintana, farmacêutico e de Virgínia de Miranda Quintana. Iniciou seus estudos na escola do português Antônio Cabral Beirão, em sua cidade natal. Estudou francês e já mostrava interesse pela escrita. Em 1919 mudou-se para Porto Alegre, onde estudou, em regime de internato, no Colégio Militar de Porto Alegre. Nessa época, publicou seus primeiros trabalhos na revista Hyloea, da Sociedade Cívica e Literária dos Alunos do Colégio Militar.
Em 1923, Mário Quintana publicou um soneto no jornal de Alegrete, com o pseudônimo de "JB". Em 1924, deixa a escola militar e se emprega, como atendente na livraria O Globo, onde permanece durante três meses. Em 1925 retorna para Alegrete, onde passa a trabalhar na farmácia da família. Em 1926 fica órfão de mãe e no ano seguinte seu pai falece. Nessa mesma época é premiado no concurso do jornal Diário de Notícias de Porto Alegre com o conto "A Sétima Passagem".
Em 1929, Mário Quintana começou a trabalhar como tradutor na redação do jornal O Estado do Rio Grande. Em 1930, a Revista Globo e o Correio do Povo publicam os versos do poeta. O jornal O Estado do Rio Grande é fechado, época da Revolução de 1930, quando Quintana parte para o Rio de Janeiro, onde entra como voluntário para o 7º batalhão de Caçadores de Porto Alegre. Seis meses depois retorna para Porto Alegre e reinicia seu trabalho no jornal O Estado do Rio Grande.
Em 1934, a Editora Globo publica o livro "Palavras e Sangue", cuja obra originalmente escrita por Giovanni Papini, foi traduzida por Mário Quintana. O poeta também traduziu autores como Voltaire, Virginia Woolf e Maupassant. Traduziu também "Em Busca do Tempo Perdido", de Proust, entre outras.
Em 1936, Mário Quintana transfere-se para a Livraria do Globo, onde trabalha com Érico Veríssimo. Nessa época seus textos são publicados na revista Ibirapuitan. Em 1951, publica "Espelho Mágico", com prefácio de Monteiro Lobato.
Em 1940 é indicado para a Academia Brasileira de Letras. Nesse mesmo ano publica o livro de poemas "A Rua dos Cataventos", que passa a ser usado como livro escolar. Em 1966, publica "Antologia Poética", organizado pelos escritores Paulo Mendes Campos e Rubem Braga. Foi saudado pela Academia Brasileira e Letras pelo Poeta Manuel Bandeira. Em 1980, recebeu o prêmio Machado de Assis da ABL pela obra total e em 1981, foi agraciado com o Prêmio Jabuti de Personalidade Literária do Ano.
Mário Quintana não se casou nem teve filhos. Viveu de 1968 até 1980 no Hotel Majestic, no centro histórico de Porto Alegre. Desempregado, sem dinheiro foi despejado e alojado no Hotel Royal, no quarto de propriedade do ex-jogador Paulo Roberto Falcão. A poesia, embora considerada por ele "um vício triste, foi sua maior companheira.
Mário de Miranda Quintana faleceu em Porto Alegre, no dia 5 de maio de 1994.

Obras de Mário Quintana

A Rua dos Cata-ventos (1940)
Canções (1946)
Sapato Florido (1948)
O Batalhão de Letras (1948)
O Aprendiz de Feiticeiro (1950)
Espelho Mágico (1951)
Inéditos e Esparsos (1953)
Poesias (1962)
Antologia Poética (1966)
Pé de Pilão (1968) - literatura infanto juvenil
Caderno H (1973)
Apontamentos de História Sobrenatural (1976)
Quintanares (1976)
A Vaca e o Hipogrifo (1977)
Prosa e Verso (1978)
Na Volta da Esquina (1979)
Esconderijos do Tempo (1980)
Nova Antologia Poética (1981)
Mário Quintana (1982)
Lili Inventa o Mundo (1983)
Os Melhores Poemas de Mario Quintana (1983)
Nariz de Vidro (1984)
O Sapato Amarelo (1984) - literatura infanto juvenil
Primavera Cruza o Rio (1985)
Oitenta Anos de Poesia (1986)
Baú de Espantos ((1986)
Da Preguiça como Método de Trabalho (1987)
Preparativos de Viagem (1987)
Porta Giratória (1988)
A Cor do Invisível (1989)
Antologia Poética de Mário Quintana (1989)
Velório sem Defunto (1990)
A Rua dos Cata-ventos (1992)
Sapato Furado (1994)
Mário Quintana - Poesia completa (2005)
Quintana de Bolso (2006)
Objetos Perdidos y Outros Poemas (1979) - Buenos Aires, Argentina.
Mário Quintana. Poemas (1984) - Lima, Peru.

sábado, 29 de julho de 2017

ROUPAS PARA BEBÊ EM CROCHÊ E SEUS CUIDADOS


ATENÇÃO ESSE POST VALE TAMBÉM PARA CONFECÇÃO DE PARA IDOSOS, OS CUIDADOS SÃO OS MESMOS. 


QUANDO SE PENSA EM ROUPAS PARA BEBÊS, SE PENSA LOGO EM MUITO FRUFRU, E PRINCIPALMENTE MUITOS DETALHES MINÚSCULOS, FITAS, PEROLAS E MUITO MAIS.
É PRECISO SEMPRE MANTER MUITO A ATENÇÃO QUANDO SE ESTÁ UTILIZANDO PEDRARIAS EM PEÇAS INFANTIS.
 ESSA LINDA CHUPETA CRIOU UMA DAS MAIORES CONFUSÕES DA HISTORIA DA MODA. A BELEZA ESCONDIA UM GRANDE PERIGO, ALEM DA COLA QUE ERA UTILIZADA NÃO SER INDICADA, AINDA SER TOXICA, AS PEROLAS E STRASS SE SOLTAM E PODEM CAUSAR ACIDENTES GRAVÍSSIMOS. O IMETRO (ÓRGÃO QUE  REGULAMENTA A SEGURANÇA DOS PRODUTOS) CRIOU UMA SEÇÃO EXCLUSIVA PARA VISTORIAR, VEJA NO LINK ABAIXO UMA MATÉRIA QUE FOI AO AR NO JORNAL FALANDO SOBRE AS CHUPETAS DE STRASS O PERIGO DAS CHUPETAS DE STRASS .
MAS QUANDO FALAMOS EM ROUPAS OS CUIDADOS NÃO SÃO MENORES, FIOS E CORES DEVEM SEMPRE SER LEVADOS EM CONTA NA HORA DE ESCOLHER A PEÇA. 
LISTEI ABAIXO ALGUMAS DICAS QUE SERÃO UTEIS NA HORA DE CONFECCIONAR SUA PEÇA OU DE ENCOMENDAR, OU INDA COMPRAR NA LOJA. 
DICAS PARA FAZER ROUPAS DE BEBÊ EM CROCHÊ OU TRICÔ
1:
FIO PRÓPRIO PARA TRABALHOS INFANTIS
* CUIDADO COM PELOS, FIOS ACRÍLICOS
* ESPESSURA DO FIO PARA O TAMANHO DO BEBÊ
* TINGIMENTO DOS FIOS
* TAMANHO DA PEÇA 
 QUANTO MAIS TORCIDO MENOS PELOS O FIO TERÁ. PREFIRA FIOS MAIS FINOS COMO O SUPER BEBÊ. 
 MAIS FINOS E MAIS DELICADO, LEMBRE QUE SEU CLIENTE É DELICADO.  


2:
CORES

* DAR PREFERENCIAS A CORES QUE COMBINEM COM CRIANÇA
* PIGMENTOS E ESSÊNCIAS EM ALGUNS CASOS PODEM DAR ALERGIAS
 PREFIRA CORES MAIS SUAVES PARA CRIANÇAS MENORES E COM MENOS QUANTIDADE DE INFORMAÇÃO. FIOS COM EFEITOS DE PLUMAGEM PODEM CAUSAR IRRITAÇÃO.  E AS VEZES A TINTA USADA PARA TINGIR PODE IRRITAR A PELE DELICADA DO BEBÊ. O MESMO CUIDADO VALE PARA O SABÃO USADO PARA LAVAR.
 CORES MAIS CLARAS LEVAM MENOS TINTA NA COMPOSIÇÃO. ENTÃO DÊ PREFERENCIA A CORES CLARAS E FIOS NATURAIS. 


DETALHES

* PEDRARIAS, FITAS, FIOS SOLTOS, CORDÕES, ELÁSTICOS PODEM CAUSAS ASFIXIA. 
VALE TAMBÉM PARA O CASO DE ACESSÓRIOS COMO MANTAS, GORROS, LUVAS E SAPATOS. ALEM DE CHUPETAS DECORADAS. 
 FITAS E BOTÕES DEVEM ESTAR SEMPRE BEM PREGADOS PARA EVITAR O RISCO DE O BEBÊ CONSEGUIR TIRAR E SE ENGASGAR OU POR NO OUVIDO, NARIZ OU FERIMENTOS. 
 CORDÕES E ELÁSTICOS DEVEM SER USADOS COM CUIDADO. OS ELÁSTICOS NÃO DEVEM ESTAR MUITO APERTADOS E OS CORDÕES (DEPENDENDO DA IDADE DO BEBÊ) DEVEM SER EVITADOS. 
O TAMANHO É OUTRO DETALHE, LEMBRE DE FAZER ROUPAS COM FOLGAS DE TAMANHO, PORQUE ALEM DE CRESCER MUITO RÁPIDO, O BEBÊ USA FRAUDA E ISSO CRIA UM VOLUME A MAIS. NUNCA FAÇA A PEÇA EXATAMENTE DO TAMANHO DO BEBÊ. TIRE A MEDIDA DO BEBÊ COM A FRAUDA. O MESMO SOBRE O TAMANHO VALE PARA O CHAPÉU, LUVAS E SAPATOS, UMA PEQUENA FOLGA PARA NÃO MACHUCAR.
ESPERO QUE GOSTEM. ESSE É O PRIMEIRO POST SOBRE O ASSUNTO. TEREMOS RECEITAS E IDEIAS BEM DIVERTIDAS PARA CRIANÇAS.